google-site-verification: google1dd19db594c6c3b6.html Crônicas do Peró: Outubro 2012

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

O INGÊNUO E O FACEBOOK.

    Vamos começar a crônica ilustrando com alguns dados sobre o Facebook, este fenômeno de comunicação entre pessoas; que pode ser apaixonante, viciante, informativo e também perigoso. Os dados então: Esta rede social, como gosta de ser chamado, foi ao ar em 04/02/2004, por Mark Zuckerberg e seus quatros colegas de quarto na Universidade de Harvard, sendo um deles o brasileiro Eduardo Saverin. Em 04/10/2010 chegou a marca de um bilhão de usuários ativos em todo o mundo; são em média 316.455 pessoas se cadastrando por dia, 13.185 se cadastrando por hora e 219  cadastrando por minuto. Em abril do ano de 2010, havia 41,6% da população americana com cadastro no Facebook.
    Minha terra Paraibuna, possui mais ou menos, 17.000 habitantes e um pouco mais de 12.000 eleitores, informo estes números, para vocês entenderem o meu universo, porque foi um fenômeno a utilização do Facebook nesta eleição passada, usada por candidatos na colocação de seus programas, na aproximação com o eleitor e até na efervescência da sempre presente rixa política. Diariamente o Facebook é utilizado para mensagens de fé, apresentações de recém-nascidos, mensagens de auto-ajuda e rusgas futebolísticas, ia me esquecendo de que sempre nos adverte para datas que habitualmente esquecemos, tipo aniversário de amigos.
    Sou uma pessoa, a qual não se pode chamar de popular; não sou muito de abraçar, beijar e cumprimentar, não está no meu feitio puxar-saco, questiono se é por timidez, um pouco de orgulho ou distração, mas sou assim a tanto tempo que acho que pouco posso mudar em relação a isto, mas tento, Digo isto, pois sendo assim não possuo muitos amigos, sou conhecido por quase todos os moradores de minha terra, possuo muitos colegas, mas realmente os amigos são poucos. Relutei para entrar no Face, achava que era modismo, agora já estou ficando íntimo, pois foram minha esposa e meus filhos que me cadastraram; a relutância era por achar que a moda seria passageira e pela minha dificuldade de usar o computador; o que aprendo hoje, esqueço amanhã; ainda mal sei "curtir" e " compartilhar ". Tenho hoje cadastrado 659 amigos, recebi no mês de setembro, meu aniversário, o parabéns de mais de 200 amigos virtuais.
    Isto relatado acima, me causou uma felicidade muito grande, pois foram mensagens maravilhosas, confortadoras, como nunca tive em meus aniversários passados, fiz questão de agradecer a cada uma, também virtualmente. Esta emoção me fez pensar, não tinha a visão do tamanho da popularidade desta ferramenta de comunicação, o quanto ela esta presente no cotidiano das pessoas. Imagina o que faz o Facebook num lugar pequeno e o que ele estará fazendo em lugares maiores; este fenômeno ajuda a mudar o mundo, não sei se para melhor ou pior, deixo a discussão para educadores e sociólogos; para mim só não podemos mais ignorar a imensidão de sua amplitude.
    Para terminar, volto ao título de minha crônica, porque o Ingênuo? Em primeiro lugar é pela minha falta de habilidade com o computador, tornando alguns recursos do Facebook inutilizados para mim; deixando com isto de aproveitar mais o contato com as pessoas, pois convidam-me para jogos e outros, e não consigo acionar. Em segundo lugar, é o quanto sou ingênuo em acreditar em quase tudo que é postado; estes dias fiz uma crítica a uma postagem política, no passar do tempo, descobri que era montagem, mas meu comentário já tinha sido passado adiante. Tenho horas que fico imaginando o quanto este fenômeno vai durar, o que virá após ele. Só sei que para mim, que relutei em aceita-lo, hoje vejo -o pelo lado bom, pelo convívio social que me apresentou e por ser uma coisa, que se bem usada, mal nenhum trará as pessoas.






                                                                        AMÉM!

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

BENVINDA A PRIMAVERA

    Começo a escrever esta crônica querendo falar, de mais uma estação do ano que se inicia, a nossa tão esperada Primavera, a famosa estação das flores, que marca o fim do inverno, estação esta que a grande maioria dos brasileiros, viventes num país tropical, não vêem a hora de terminar. Por isto e por outros, esperamos sempre o início da Primavera. 
    Estou escrevendo e ao mesmo tempo escutando Moon River, com a interpretação genial de Andy Willians; que faleceu a uns dias atrás, grande perda. Falando em perdas tivemos também a da Hebe Camargo, a eterna maior apresentadora da televisão brasileira e mais pessoal tivemos em família a perda da querida Tia Tida, como diz Rolando Boldrin, resolveu viajar antes do combinado, morte fulminante que nos abalou muito, pois Tia Tida sempre nos passou a imagem de fortaleza, docilidade e um apego aos familiares; fazendo sua família orbitar em torno de si, com seus carinhos e sua ótima receptividade. Que Deus em sua eterna glória abençoe estas almas e de todos aqueles que vão na esperança da prometida ressurreição.
    A Primavera costuma trazer também ares novos a política, vimos a algumas atrás a já ursupada  " Primavera árabe ", aqui vemos o tão esperado julgamento dos réus do mensalão, esperado e interminável, mas podendo ser feito no final, história; pois poderá ser a primeira vez que tantos políticos corruptos, sejam condenados de uma só vez; ficamos ansiosos para que isto ocorra; mudaria o país, e nos deixaria um grande herói o ministro do supremo Joaquim Barbosa, com sua trajetória de grande enredo e configuraria criatura de destaque pelo menos. Quanto as eleições municipais, a maioria dos candidatos são os mesmos, continuamos a ser uma pseuda democracia, sem partidos políticos, e com uma quase totalidade de corruptos. Reforma política e judiciaria para ontem, não esperemos outra Primavera.
    Vemos nos meios de comunicação, quase sempre as mesmas notícias, violências pelo mundo, mas principalmente aqui, onde a impunidade ainda vigora. Vemos filhos matando pais, mulheres assassinadas e violentadas a todo momento e agora o pior, crimes cometidos contra a vidas de crianças e crimes cometidos também por crianças. Meu Deus! Pergunto para onde estamos caminhando, qual o destino disto tudo, sempre tive fé que o ser humano caminhava para um mundo melhor, que ele realizaria o paraíso, aqui mesmo na Terra; sempre fui otimista com o Bem, procurando acreditar na bondade, na caridade, na essência que move a vida da humanidade, que é o amor. Ainda não perdi por completo a minha esperança, mas há cada dia, a cada noticiário, um pouco ela vai se esvaindo.
    Ontem, comecei a fazer caminhadas, por necessidade de saúde, suspendi as peripécias culinárias, as gustações etílicas; nesta caminhada, observei como estão lindos em minha cidade os ipês amarelos, as revoadas das aves locais, a volta de um sorriso mais fácil nas pessoas, a alegria de um amanhecer mais cedo e de um entardecer mais tarde, vi calangos e capivaras na beira do formoso Paraíba do Sul; vi também que ainda não podemos confiar muito nas previsões do tempo, pois faz calor e frio exagerado no decorrer do mesmo dia; mas tudo esta mais alegre e espero que esta alegria nos contagie a todos; para que esta estação que esta começando, transforme a humanidade, faça de nós seres humanos, criaturas melhores. Paz e Bem a todos e uma feliz PRIMAVERA.





                                                                        AMÉM!